Sem categoria

Universidade para quem?

Às vezes penso que talvez nunca me tenha sido permitido sonhar com a universidade. Lembro-me da época da escola, no último ano do ensino médio, enquanto todos já sabiam qual profissão colocariam em suas camisas de formatura, eu não fazia ideia do que faria após o ensino médio. Não por indecisão, mas sim por falta de esperanças mesmo. Por fim, escrevi Farmácia, gostava um pouco de química, mas escrevi porque precisava fingir que já estava decidida.

Minhas amigas na época, pensavam nos cursos que fariam em faculdades particulares, poucos pensavam em federais e nunca passou pela minha cabeça que eu poderia estar naqueles lugares também.

Nas faculdades particulares não poderia entrar, porque obviamente jamais eu e minha família teríamos condições de arcar com as mensalidades caríssimas. Nunca pensei em Federal, UFMG nem passava pela minha cabeça, afinal somente ricos estudavam nesse lugar.

Seis meses após a minha formatura no ensino médio, quando quase todas as minhas amigas já estavam em seus tão sonhados cursos em faculdades particulares, surgiu a oportunidade de ingresso com bolsas. Sempre fui mais razão e menos emoção, então escolhi um curso mais acessível para que pudesse pagar com meu próprio salário.

Consegui uma bolsa de 50% numa faculdade particular próximo a  minha casa. Escolhi cursar Administração, mas talvez não tivesse sido minha primeira escolha caso tivesse condições de pagar mensalidades maiores ou estudar na UFMG.

No final das contas, nunca participei de um vestibular da UFMG. Me formei, fiz especialização, mas até ontem ainda acreditava que os espaços acadêmicos não eram meus espaços de pertencimento.

brasil-negro_infografia-peq1
Fonte: Geledés – Dados de 2010. Os números mudaram muito?

Mestrado? Nunca sonhei. Na verdade nunca pensei que pudesse mesmo estudar, te rum curso superior, estudar numa faculdade federal.

Hoje, mais de dez anos após, me arrependo de não ter ao menos sonhado com mais, sonhado com a possibilidade de continuar estudando e quem sabe conseguir. Agora volto a estudar e começa a passar pela minha cabeça a ideia de que talvez eu possa, sim estar em espaços acadêmicos, que eu possa cursar um mestrado e demais graus em universidades públicas por m ais difícil que isso seja.

racismo fgv.PNG
Aluno recebe suspensão na FGV após atitude racista. Estes espaços pertencem aos brancos?            Fonte: Revista Fórum

Digo a vocês que ainda estão no caminho, que começaram a graduação ou que estão quase acabando e pensando “o que será da minha vida agora?”, sigam em frente. Não tenham medo de estar nos lugares em que você pensou que não eram de direito seu. Vão em frente, persistam por mais difícil que seja o percurso.

O mundo é pequeno para quem sonha grande. Estejam nas universidades, sejam mestres, doutores, professores, estudiosos para que não mais nos digam onde devemos estar a menos que seja de nossa vontade.

Kelly Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s