Literatura, representatividade

The Book of Negroes | Protagonismo e história

Escrito por Lawrence Hill e publicado no Brasil em 2015 pela Primavera Editorial, com 405 páginas, o livro nos conta a história de Aminata Diallo. Sequestrada ainda criança em Bayo, na África e vendida como escrava na Carolina do Sul, EUA.

Capa O livro dos Negros

Baseada em fatos históricos, apesar de ser uma história fictícia, a narrativa se passa no século XVII durante à Revolução Americana. As páginas estão repletas de uma história enriquecedora sobre o momento histórico em que passavam as pessoas naquelas então colônias.

Aminata Diallo é quem nos conta a sua própria história, desde à sua vida tranquila em Bayo, com a sua família, suas tradições e cultura, até seus dias dolorosos como escrava na Carolina do Sul. A tribo de Bayo, onde Aminata nasceu é descrita com tanta clareza que é quase possível visualizar a grandeza da cultura daquele lugar. Durante a narrativa, Aminata Diallo conta diversas vezes sobre a distorção com que os homens brancos (ou toubabus) viam a África. É possível trazer estes fatos para a nossa realidade, uma vez que ainda hoje muitas pessoas brancas tem uma idealização de uma África onde as pessoas andam ao lado de elefantes, girafas e que a África é um país gigantesco.

“Eu gostaria de desenhar um mapa dos lugares onde vivi. Colocaria Bayo e faria um longo traço, em vermelho, até o mar. Linhas azuis representariam as viagens pelo oceano. Não haveria elefantes no lugar de cidades, mas sim de guinéus feitos com o ouro das minas da África, uma mulher equilibrando frutas na cabeça, outra com saquinhos azuis de remédios, uma criança lendo e as colinas verdes de Serra Leoa, terra de minhas chegadas e partidas.” O livro dos negros, pág 395.

Ainda criança, Aminata já demonstrava ser uma criança inteligente e esperta, aprendendo a “amparar” bebês com a sua mãe em outras aldeias próximas à Bayo, aprendeu a ser Muçulmana com seu pai e aprendeu logo cedo a lutar por sua sobrevivência em tempos de escravidão.

the book of negroes.jpg

O livro é uma obra fictícia, porém nos mostra fatos semelhantes à história real. O título, por exemplo, segundo o autor, deriva de um documento histórico mantido por oficiais britânicos no final da Revolução Americana. No documento que era chamado de “O livro dos negros” oficializou os três mil negros que serviram ao Rei durante a guerra e que posteriormente foram para o Canadá em 1783.

O documento original está conservado nos Arquivos Nacionais do Reino Unido , dos Estados Unidos e no Arquivo Público de Nova Escócia e possui o nome dos mais de 3000 negros que embarcaram para a Nova Escócia, após terem servido ao Rei durante a revolução americana. Durante as pesquisas, encontrei também o site Black Loyalist onde aparentemente estão transcritas os registros do livro e é possível pesquisar nomes de pessoas e documentos daquela época.

1090312_orig
Excerto do Livro dos Negros. O documento possui 150 páginas e é o único que registro de grande quantidade de negros americanos com um trabalho tão detalhado. O livro que foi descrito escrito à mão lista o nome, idade, descrição física e status (escravo ou livre) para cada passageiro. Fonte: NBC News

Apesar do horror da escravidão e do quão doloroso é ver e sentir o que nossos antepassados viveram, o livro nos mostra também a descoberta do amor e do valor às tradições, família e cultura de Aminata Diallo.

the_book_of_negroes_-_season_01_-_episode_01___5763f901aab8c.mp4

Aminata sempre fez questão de ser chamada pelo nome e de nunca se esquecer de onde estavam as suas raízes. Depois de ter sobrevivido à escravidão, a protagonista teve um papel importante no Parlamento Inglês junto aos abolicionistas. Sua história foi contada e escrita por suas próprias mãos, o que deixou muitos homens brancos favoráveis à escravidão perplexos e que só fez fortalecer o quão importante foi Aminata Diallo.

aminata diallo
Aunjanne Ellis como Aminata Diallo

Em 2015, o livro foi adaptado para a TV, numa minissérie de 6 episódios ( 7,8 IMDb). Protagonizada pela atriz Aunjanne Ellis e conta com Cuba Gooding Jr. no elenco. Mais uma vez, não ouvimos falar sobre essa série no Brasil. Só fui conhecer a série, após comprar o livro por acaso.

Charlie+Jordan+Brookins+Book+Negroes+Screening+uMiRm-3izK5l
Parte do Elenco da minissérie O Livro dos Negros

A primeira cena nos apresenta Aminata Diallo contando a sua história no Parlamento Inglês, em 1807. Passo para o fim do tráfico negreiro. A série conta com cenas maravilhosas, apesar de muito corrida, consegue fazer com que possamos entender a história de Aminata e dos negros escravizados naquela época.

MV5BNGZiNTA0OGYtZmQ0OS00OGNmLWE0NTktM2MyYWQxMzgxMWIwXkEyXkFqcGdeQXVyMjg0Mjg1MDM@._V1_SY300_SX450_AL_
Uma das cenas mais dolorosas, que envolvem os cabelos de Aminata e o domínio do homem branco

Talvez por ser uma minissérie muito curta, bastante conteúdo do livro acabou se perdendo. Para quem não leu o livro, o enredo modificado e com o tempo da narrativa um pouco diferente, pode mesmo assim agradar. Além da importância história, as cenas são muito bem filmadas e a trilha sonora maravilhosa.

Gostaria muito que a história de Aminata tivesse sido recontada na tv como no livro, mas mesmo assim continuamos com uma das protagonista mais fortes e marcantes da ficção contemporânea. Vale tanto a leitura quando uma mini maratona.

Meu sonho continua sendo ver minisséries assim sobre os negros brasileiros, pois afinal fomos os grandes responsáveis por erguer este país. Quem sabe um dia.

Kelly Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s