empoderamento, feminismo, racismo, representatividade

Dia internacional da mulher: resistência

Dia internacional das mulheres. Pensei muito em falar sobre as mulheres renomadas e que tanto nos inspiram. Atrizes, cientistas, mestres, professoras.

Mas enquanto pensava me veio à memória sobre o quanto é difícil ser mulher e ser negra nesse mundo.

Não podemos negar que devemos é muito àquelas que vieram antes de nós, para que pudéssemos ter o sopro de liberdade que temos hoje. Mas tudo o que foi feito aconteceu e acontece através de muito sofrimento e luta.

Quantas noites mal dormidas, quanto esforço pra mostrar que podemos ser tão boas profissionais quanto um homem, que podemos sim sermos mães e ótimas profissionais, que podemos tudo e não deveríamos ter que provar isso pra ninguém.

No dia de hoje deixo aqui o meu carinho àquelas mulheres que já sofreram qualquer forma de abuso, aquelas mães solo que lutam quase diariamente para cuidar de seus filhos, aquelas que viraram noites estudando pra ser “alguém” na vida. De qualquer maneira essas mulheres são parte de nós. Não quero dizer de forma alguma que mulheres negras não podem ser ricas e ter o seu espaço já garantido. Longe disso. Porém, quero enaltecer quem de fato precisa ser lembrada no dia de hoje.

Infelizmente ou felizmente este é mais um dia de luta. Nosso maior presente será quando não tivermos estatísticas alarmantes de assassinatos de mulheres, assédio sexual, solidão da mulher negra e obviamente o racismo e o machismo que enfrentamos diariamente.

No dia em que isso tudo não for manchete de jornal sensacionalista ou for usado como um suposto vitimismo, nossa luta terá surtido efeito.

Enquanto ainda há luta, muito obrigada às que vieram antes de nós para que pudéssemos estar onde estamos hoje. E a luta não acaba aqui, minha irmã. Somos nós por nós.

mulheres-negras

Somos livres para ser quem quisermos ser. Para estudar ou não, para ser mãe ou não, casar ou ser solteira sem nenhuma pressão social que nos impede de ser quem realmente queremos ser.

Quanto à autoestima: encontre a sua beleza. Parece slogan de comercial de cosméticos, mas é a mais pura verdade. Ame-se e seja feliz consigo mesma. A sociedade jamais aceitará (não por enquanto) uma mulher independente e que esteja com sua autoestima elevada, portanto não se importe com isso. Somente seja feliz sendo quem você quer ser.

Mulheres negras por mulheres negras. Nenhuma a menos.

black power

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s