cabelo, empoderamento, Sem categoria

Dois anos de Big Chop |Dois anos de liberdade

7 de outubro de 2014. O dia em que resolvi ser eu mesma, naturalmente eu.

Há dois anos estava fazendo meu Big chop (grande corte) e pensando se iria suportar o julgamento da sociedade, da minha família, se iria me aceitar.

Dois anos se passaram e hoje percebo o quanto aprendi e cresci neste tempo. Aprendi a me amar como sou, com meu cabelo crespo e minha pele preta.

Aprendi que posso ser quem eu sou, sem querer agradar a todos. Que posso ter meu cabelo crespo e me sentir bonita ao olhar no espelho, coisa que não acontecia há tempos.

dois-anos-big-chop-kelly2.png

Minha auto estima quase inexistia quando alisava meus cabelos, não que fosse culpa do alisante, mas sim porque não era quem eu deveria ser. Aquela menina do cabelo alisado não era a Kelly verdadeira. Era uma garota que se achava inferior a todas as outras mulheres do mundo. Que achava que alisando os cabelos seria mais aceita entre brancas e negras. Isso não mudava em nada, meu cabelo mesmo alisado continuava sendo crespo e eu não era menos negra por isso.

Parar de alisar os cabelos para mim foi um ato de libertação, sim por mais que digam que isso é besteira.

Não digo que foi ou que é fácil. Se já pensei em desistir? Várias vezes. Principalmente no início. Quem me acompanha sabe que já passei por dois Big chop e que o primeiro não foi fácil. Quando estava em transição, imaginava meus cabelos compridos e cacheados. Loucura, não é mesmo? Sou de uma família de negros, meus país são negros e todos têm cabelos crespos, por que eu teria cabelos cacheados? Mas me sentia melhor pensando assim.

O baque veio quando tirei as tranças para deixar natural, obviamente não consegui. Quando fui a um salão de BH para destrancar me senti a pior pessoa do mundo. As pessoas do salão (em sua maioria negras) me olhavam com olhos de espanto ao verem meus cabelos crespos. Contribuíram pela minha desistência. Sucumbi e alisei mais uma vez.

Seis meses depois, cortei novamente e dessa vez, ciente de quem eu era.  Ciente de que ser negra de cabelo crespo não é algo fácil.

dois-anos-big-chop-kelly.png

Usei tranças, segui receitas de internet, acompanhei blogueiras de cabelos crespos (que eram poucas) até decidir criar um blog. Queria passar tudo o que aprendi e vivenciei e continuo vivenciando para mulheres parecidas comigo.

Nestes dois anos aprendi a me amar, aprendi que juntas conseguimos suportar as dores do racismo. Aprendi também que cada tipo de cabelo tem sua beleza e que se nós nos unirmos, o peso da coroa fica bem mais fácil de carregar.

Sejam livres. Amem-se mais. E comemorem cada dia em que vocês estão sendo naturalmente vocês mesmas.

Por Kelly Souza

logomarca-desmembrada-variacao-fundo-escuro

Anúncios

3 thoughts on “Dois anos de Big Chop |Dois anos de liberdade”

  1. Parabéns pelos dois anos de BC, Kelly! Você merece todo nosso respeito e admiração. Continue incentivando e nos dando coragem para ver que nossa realidade, cultura e aprência física é tão bonita quanto de qualquer outra raça. Felicidades.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s