Literatura

Série Leia Autores Negros | Adão Ventura

O autor de hoje na série “Leia autores Negros” é Adão Ventura, nascido em 1939 num distrito do Serro em Minas Gerais.

Adão Ventura foi neto de trabalhadores de mina, fazenda e escravos. Seus textos refletem sua vivência durante a infância e juventude em que viveu com sua família. Sua paixão pela escrita iniciou ainda no interior, e mais tarde em Belo Horizonte.

O escritor graduou-se em Direito pela UFMG e trabalhou como revisor do Suplemento Literário do Minas Gerais, publicação criada em 1966 responsável pela estreia de muitos autores como Luiz Vilela, Ivan Ângelo, Libério Neves, além de Adão.

Adão publicou seu primeiro livro em 1970  “Abrir-se um abutre ou mesmo depois de deduzir dele o azul”, poema em prosa, classificado como texto surrealista. Em 1971 foi agraciado pelo “Prêmio Revista Literária da UFMG” e em 1972 o “Prêmio Cidade de Belo Horizonte”.

adao.jpg

Obra Publicadas

  • Abrir-se um abutre ou mesmo depois de deduzir dele o azul. Belo Horizonte: Ed. Oficina, 1970. (prosa poética).
  • As musculaturas do arco do triunfo. Belo Horizonte: Editora Comunicação, 1976. (prosa poética). Jequitinhonha (poemas do vale). Belo Horizonte: Coordenadoria de cultura do Estado de Minas Gerais, 1980. (poemas).
  • A cor da pele. Belo Horizonte: Edição do Autor, 1980. (poemas).
  • Pó-de-mico de macaco de circo. Belo Horizonte: Edição do autor, 1985. (literatura infantil). Texturaafro. Belo Horizonte: Editora Lê, 1992. (poemas).
  • Litanias de cão. Belo Horizonte: Edição do autor, 2002. (poemas).
  • Antologias Antologia poética. Belo Horizonte: Editora Interlivros de Minas Gerais, 1976.
  • Cem poemas Brasileiros. São Paulo: Ed. Vertente, 1980. Momentos de Minas. Coletânea de textos. Vários autores. São Paulo: Ática.
  • A razão da chama – antologia de poetas negros brasileiros. Organização de Oswaldo de Camargo. São Paulo: GRD, 1986.
  • Axé: Antologia de Poesia Negra Brasileira. Organização Paulo Colina. São Paulo: Brasiliense, 1986.
  • Cultura Afro-Brasileira. Organização de Adão Ventura. Suplemento Literário de Minas Gerais. Belo Horizonte, n. 1033, 26 jul. 1986. Número Especial. Revista Exu, Fundação Casa de Jorge Amado, Salvador, ano V, n. 25, p. 14-15, jan./fev. 1992.
  • Sincretismo: a poesia da Geração 60 – introdução e antologia. Organização de Pedro Lyra. Rio de Janeiro: Topbopoks, 1995.
  • Signopse: a poesia na virada do século. Organização de Wagner Torres. Belo Horizonte: Plurarts, 1995.
  • Belo Horizonte: a cidade escrita. Organização de Wander Melo Miranda. Belo Horizonte: Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, 1996. p. 184 Cantária. Organização de Wagner Torres. Belo Horizonte: Plurarts, 2000. p. 11-34.
  • Os cem melhores poemas do século. Organização de Ítalo Moriconi. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. Companhia de poetas. Coordenação de José Alberto Pinho Neves. Juiz de Fora: FUNALFA, 2003.
  • LITERAFRO – http://www.letras.ufmg.br/literafro Costura de nuvens. Sabará: Edições Dubolsinho, 2006.
  • Roteiro da Poesia Brasileira: Anos 70. Organização de Afonso Henriques Neto. São Paulo: Global, 2009.
  • Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 2, Consolidação. Organização de Eduardo de Assis Duarte. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.
  • Publicações no exterior Antologia da novíssima poesia brasileira. Organização de Gramiro de Matos e Manuel de Seabra. Portugal: Livros Horizonte, [19-?]. (Coleção Horizonte de Poesia).Modern Poetry in Translations 19-20 (Uma Antologia de Poetas dos séculos XIX e XX). Edições do International Writing Program – University of IOWA, Iowa city, USA, 1973. Revista Nova (1) – (Antologia de Poetas do Mundo Hisapano-Americano. Portugal, 1975. Schwarze poesie. Poesia Negra Antologia (17 poetas negros). Alemanha: Edition Dia, 1988.

adao-ventura.png

Adão não deixou de citar sua vivência em Minas Gerais em seus poemas, como em “Paisagens do Jequitinhonha” e  “Araçuai, Coronel Murta e Itinga: Garimpagem”. Minas Gerais sempre esteve presente em suas obras, assim como as mazelas do povo negro.

Segundo o grupo de estudos Literafro – Portal de Literatura Afro Brasileira da UFMG, o acervo repleto de documentos, objetos pessoais, correspondência, clipagem de notícias de jornais, racismo e preconceito além de rascunhos de poemas de Adão Ventura foi doado e está disponível na Universidade Federal de Minas Gerais, alocado no Acervo de Escritores Mineiros do Centro de Estudos Literários e Culturais.

Adão faleceu precocemente aos 64 anos, deixando textos ainda não publicados.

Leia Adão Ventura. Leia autores negros!

bbp_texto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s