Literatura

Série “Leia Autores Negros” – Eduardo de Oliveira

Eduardo Ferreira de Oliveira, nascido em São Paulo em 1926, foi advogado, jornalista, professor e Vereador (primeiro vereador negro eleito pela cidade de São Paulo). Além de ser militante e membro da Associação Cultural do Negro, da União Brasileira de Escritores e da Casa de Cultura Afro Brasileira.

Poeta com uma escrita clara, mas não inovadora, como a maioria dos escritores negros daquela época, Eduardo também foi responsável pela letra e partitura do Hino de 13 de maio – Cântico da Abolição. Sua escrita, para vários críticos, assemelha-se à de Cruz e Souza em relação à busca por dignidade e integração.

hino
Trecho do Hino de 13 de maio – Cântico da Abolição

Obras publicadas

  • Além do pó. [S.I]: [s.n], 1944. 2 ed. São Paulo: Editora Bentivegnia, 1960.
  • Ancoradouro. São Paulo: Gráf. Bentivegnia, 1960.
  • Mosaicos em pauto. O Ébano. São Paulo: Mar, 1961.
  • Banzo. São Paulo: Editora Brasil, 1962. 2 ed. São Paulo: Duas cidades, 1965.
  • Gestas líricas da negritude. São Paulo: Obelisco, 1967.
  • Evangelho da solidão. São Paulo: Obelisco, 1969.
  • Evangelho da solidão: dez anos de poesia 1958-1968. São Paulo: Ed. Cupolo, 1969.
  • Túnica de Ébano. São Paulo: Tribuna Piracicabana, 1980.
  • Carrossel de sonetos. [S.I]: [s.n], 1994.

Antologias

  • Cadernos Negros 1. São Paulo: Quilombhoje,1978.
  • Cadernos Negros 3. São Paulo: Quilombhoje,1980.
  • Poesia negra brasileira. Organização de Zilá Bernd e Prefácio de Domício Proença Filho. Porto Alegre: Editora AGE: IEL: IGEL, 1992. p. 58-63.
  • Cadernos negros 29. São Paulo: Quilombhoje, 2006.
  • Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol. 1, Precursores. Organização de Eduardo de Assis Duarte (Org.). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.
  • Prefácio do livro Pedaços da fome, de Carolina Maria de Jesus. São Paulo: Áquila, 1963.
  • A cólera dos generosos: retrato da luta do negro para o negro. São Paulo: Meca, 1988.
  • Quem é quem na negritude brasileira. São Paulo: Congresso Nacional Afrobrasileiro, 1998.

Eduardo de Oliveira faleceu em julho de 2012, aos 83 anos, deixando gravada a sua história de luta e militância pelas causas negras, muito além do que somente através da sua escrita.

Leia Eduardo de Oliveira. Leia autores negros!

bbp_texto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s